Dicas de casa>

FacebookYoutube
CONHEÇA NOSSAS
MÍDIAS SOCIAIS

Publicado em 23/08/2013

Porcelanato ou cerâmica convencional?

Por: Agustin Martinez Viñas

Áreas comerciais

O porcelanato é um tipo de revestimento cerâmico caracterizado por seu  modo de produção (o forno atinge mais de 1200º.C) e elementos de sua composição.

A diferença em relação à cerâmica convencional é muito importante quando nos referimos à durabilidade, resistência à abrasão física e química e absorção de água. No entanto, não podemos dizer que o porcelanato seja um substituto da cerâmica convencional. Isto se deve ao fato de que cada material possui suas qualidades. Cabe ao arquiteto escolher os materiais que vão ser usados.

Por serem considerados pisos “frios”, em algumas situações, no mesmo ambiente, podemos fazer a composição com outros elementos que ajudem a minimizar esta característica.

 

Características:

O porcelanato tem como principal característica, o índice de absorção de água próximo de zero, além da uniformidade de coloração, alta resistência à abrasão física e química e massa homogênea.

 

Utilização:

Pisos, paredes, bancadas de cozinhas e banheiros, fachadas, etc.

 

Assentamento e rejunte:

Recomenda-se a utilização de massas indicadas pelo fabricante, inclusive com os espaçamentos mínimos entre as peças para evitar problemas posteriores. É importante que a instalação seja feira sempre com o acompanhamento de um profissional habilitado.

 

Acabamento das bordas e espessura:

As bordas podem ser "RET" e "BOLD". Retificada (RET) quado elas são perfeitamente retas. Isso faz com que o acabamento seja mais uniforme. Elas podem ser Bold quado as bordas são levemente arredondadas. Quanto à espessura, fique atento aos lançamentos de peças ultrafinas, por volta de 4,7mm.

 

Classificação:

Os principais tipos são:

- “Toda massa” ou porcelanato técnico - São compostos de massa básica e corantes.

- “Esmaltado” - Recebe uma camada de esmalte na sua superfície.

 

Índices:

Com relação à abrasão, as peças esmaltadas são classificadas pelo código “PI”, que varia de acordo com a sua resistência. Se o local escolhido para a colocação de um piso ceramico for um shopping, devemos escolher um piso pi5, mas se é um local de pouca movimentação, podemos escolher um piso com um "PI" menor.

O coeficiente de atrito úmido, classes 1, 2 e 3, diretamente relacionado à segurança do usuário, indica o grau de atrito que a superfície oferece ao movimento de pessoas e veículos. Isso está relacionado principalmente se o piso vai ser utilizado externamente ou internamente.

 

Dicas:

A “paginação” (disposição das peças utilizadas em pisos e paredes) utilizadas em pisos e paredes é um trabalho importante na qualidade do projeto. Além do efeito estético, podemos racionalizar o uso do produto evitando perdas desnecessárias, além de poder calcular com antecedência a quantidade de material que deverá ser utilizada.

O arquiteto procura sempre compor as peças com relação à cor, textura, tamanho e posição  e é claro, “identificar” o material que está sendo usado com a finalidade do espaço.

Os ambientes maiores, normalmente ficam melhores com revestimentos em peças de tamanho maior. Já os ambientes com pouca iluminação, ficam melhores com peças mais claras.

 

Lançamentos:

Entre os lançamentos de porcelanato, destaco o padrão madeira, padrão concreto, com relevos e diversas texturas e cores.

 

 

Créditos: Agustin Martinez Viñas

Arquiteto – Professor do curso de Arquitetura e Urbanismo da UNIFIL (Londrina|PR) e proprietário de escritório de arquitetura e interiores em Londrina|PR. E-mail:agustin_arquiteto@yahoo.com.br